Durante abordagem policial, criança de 4 anos delata esconderijo de drogas

News3

Os fatos se deram na noite de terça-feira, 04, em uma quitinete localizada na Avenida Major Amarantes, Centro de Vilhena, onde um apenado do regime semiaberto e sua esposa acabaram detidos por tráfico de drogas e o filho destes, de apenas quatro anos, teria informado à polícia o local onde estaria escondido o entorpecente.

De acordo com o registro da ocorrência, após receber informações de que no endereço acima citado, um casal, cujo homem se encontra monitorado por tornozeleira eletrônica, pelo crime de tráfico interestadual, estaria realizando comercio de entorpecente no local e que a ação cometida na presença de uma criança, a Polícia Militar deu início a uma investigação para a comprovação da denúncia.

Após monitoração do local, onde o fluxo de usuários era intenso, militares de uma guarnição do Patrulhamento Tático Móvel (PATAMO), que prestou apoio às demais guarnições,  abordaram um jovem que chegou e saiu rapidamente e com este foram encontrados dois invólucros contendo pasta base de cocaína. Diante do flagrante, o comprador afirmou ser usuário e que aquela não era a primeira vez que comprava entorpecentes no local.

Após alguns minutos, novamente chegou um usuário e os policiais procederam em abordagem, porém, o mesmo correu e conseguiu fugir, já o morador, de 26 anos, correu para dentro do imóvel e tentou esconder um invólucro contendo o mesmo entorpecente localizado com o comprador abordado minutos antes.

Em revista pessoal ao agente, foi localizado pouco mais de R$ 50,00, toda via, este negou que estaria comercializando drogas no local, mas entrou em contradição com relação à procedência da substância que tentou esconder.

Em buscas pelo apartamento, foram localizados mais cinco invólucros da mesma substância dentro da cama do casal, momento em que o filho dos suspeitos, que presenciou o início da abordagem e teria ficado sob a guarda de uma policial, falou espontaneamente, que o papai guardava as “bolinhas” no muro, levando a militar até um buraco, onde estavam armazenados dentro de uma sacola plástica, 11 invólucros de crack. Ainda em buscas no muro frontal da residência, foram localizadas em cima deste, mais três embrulhos do mesmo entorpecente.

Quando a esposa do suspeito, uma jovem de 22 anos chegou e se deparou com os policiais em sua casa, de pronto negou ter conhecimento da ação do marido, porém, também entrou em contradição referente à procedência da droga encontrada no imóvel, sendo revistada pela policial, que encontrou vestígios da mesma sacola utilizada para o embalo da droga, na barra da calça da suspeita.

Diante dos fatos, o casal e todo o material ilícito apreendido foram apresentados na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp), onde foi solicitada a presença de uma conselheira tutelar, para quem a criança novamente, por livre e espontânea vontade voltou a dizer que o papai guardava as “bolinhas no muro”.


Fonte: Extra de Rondonia

 

Compartilhe:

Deixe seu comentário